Lição nº 13 – Felicidade pura e dura…

O que é a FELICIDADE? Como sabemos que somos felizes? Onde começa?

Vamos dividir isto por grupos de pessoas.
O grupo I inclui as pessoas que consideram que a felicidade é uma Utopia. Só nos contos de fadas da Disney é que se vê felicidade à séria ou então nas comédias românticas de Hollywood. A vida é uma tristeza com umas pitadas de humor, humor esse que se assemelha, resvala e quase toca na felicidade mas definitivamente é algo de inalcansável.

As pessoas do grupo II pensam que são felizes em determinados momentos… momentos de festa, descontracção ou férias. Deus nos livre de sermos felizes no trabalho ou com pessoas que nem sequer conhecemos na rua. Não existe intimidade suficiente para fazer algo carinhoso com um humano desconhecido ou a quem chamamos colega através de um simples gesto de bondade.

No grupo III integro os que são felizes com tudo e com nada. Quem são estes malucos? Aqueles que acordam com um sorriso só por perceberem que vão começar mais um dia com saúde, que têm pequeno almoço para comer e até acompanhados das pessoas que os amam. Quando saem de casa agradecem o sol ou a chuva porque podem ver o sol ou sentir a chuva. Quando chegam ao trabalho alegram-se porque podem expressar a sua paixão ao mesmo tempo que ajudam o mundo a tornar-se num lugar melhor. Depois de 8, 9 ou 10 horas chegam a casa e sentem prazer em cozinhar um belo jantar, saboreando cada garfada, bebericando um copo de vinho, trocando olhares com os seres mais importantes da sua vida…

Em que grupo se insere? A resposta até pode ser nenhum.. Ou pode identificar-se com premissas de todos eles. O artigo não pretende julgar. Todos estamos no Caminho que devemos estar aprendendo as Lições a um ritmo próprio. A reflexão sobre este tema despoleta inumeros pensamentos, direcções, reacções. Que vocábulo imenso é este que procuramos definir?

A reflexão que quero deixar é que a FELICIDADE depende dos nossos pré- conceitos, das expectativas que temos para a nossa vida, do que pensamos ser razoável, atingível/inatingível. Porque não começarmos com o que temos, vemos, com quem estamos? A Felicidade pode ser um dia sem dor, um dia sem reclamações, um dia de descanso, uma refeiçâo numa cozinha diferente da nossa, um encontro imprevisível com outro ser humano.
A Felicidade é um conceito infinito, somos nós que definimos os seus contornos, os seus limites.
Nada é impossível na mente de um sonhador… Quando deixou de sonhar? Ainda não parou? Nunca páre…

www.memetnosce.com

Categories :

2 Comments

  • masennus diz:

    Have you ever thought about creating an e-book or guest
    authoring on other blogs? I have a blog based upon on the same topics you discuss and would love to have you share
    some stories/information. I know my audience would enjoy your work.
    If you are even remotely interested, feel free to send me an email.

    • MM MM diz:

      Thank you for your comments. I have thought to creat such a book and i would love to write for your blogue. I already wrote a message to your blogue but i didn’t have any answer. I hope you can see this response. Thank you for the invitation. Namasté

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Memet Nosce