Lição nº 9 – Emocional/Espiritual

Ser amado(a)…
Só o tema dá direito a dissertação. Os poetas encantam-nos com os seus textos de tentativa de definição do amor.
Aparece quando menos esperamos e desaparece quando menos estamos preparados. Uma dança cósmica que despoleta o melhor de nós. Como nos gostaríamos de manter com aquela CONFIANÇA, aquela AUTO-ESTIMA, aquele BRILHO nos OLHOS para sempre, sempre que somos amados e desejados.
E é possível! Como, perguntam vocês? Amando-me profundamente.. O êxtase não tem de depender do Francisco ou da Maria, A chama intensa não necessita do elogio do Joaquim ou da Helena. O AMOR PRÓPRIO constrói-se todos os dias com frases como: Estás tão bonito (a) hoje (a olhar para o espelho)! Não por vaidade, egocentrismo ou luxúria mas porque penteado (a), despenteado(a), a rir ou a chorar nos sintamos preciosos e valiosos e fundamentalmente merecedores de amor. E quando este sentimento se torna presente e recorrente a vibração que vamos emanar para os que nos rodeiam é: AMOR! E se eu emano AMOR e atraio vibrações semelhantes, que vou eu receber de quem me rodeia? Mais importante ainda, se eu mantiver esse sentimento relativamente a mim vou facilmente reflecti-lo nos outros. A magnífica repercussão é uma onda de amor que parte de mim e afecta e infecta tudo e todos à minha volta. A consistência é o verdadeiro desafio desta acção e não há melhor estado de humor que viver na permanência do AMOR.

Categories :

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Memet Nosce